Diwali

E está chegando à Índia mais um Diwali, ou Deepavali. Essa sem dúvida é a maior e mais incrível festa religiosa da Índia. Não importa qual sua religião, não importa onde você mora na Índia, com certeza todos lá comemoram o Diwali.

Essa festa incrível surgiu há muito tempo no passado. Tem raízes pelo primeiro milênio da era Cristã. Ele é descrito nos livros sagrados no Padma Purana e no Skand Purama e ambos são de aproximadamente 500 a.c. O nome dessa festa é a junção de duas palavras “Deepa”, que significa lâmpada e “avali” que significa linha ou fileira. De fato, o costume é iluminar tudo, por isso acendem lâmpadas em fileiras, luzes de natal e tudo que possa ser luminoso para ser uma noite bem iluminada. A palavra Diwali, é uma forma englesada de traduzir o deepavali. Mas o que interessa é comemorar.

Sempre comemorado entre os meses de outubro e novembro no nosso calendário. O dia mais importante do festival é a da noite de lua nova mais escura do calendário hindu, no mês de Kartika. Com tanta escuridão e tanta luz, acho que já é possível compreender a função do feriado. Espiritualmente ele celebra a vitória do bem contra o mal. A luzes são para representar a luz sobrepujando as trevas, o bem sobre o mal, conhecimento sobre a ignorância assim como a esperança sobre o desespero. Nesses cinco dias de festival, todos iluminam suas casas com velas e luzes de todo o tipo enquanto entoam pujas (orações) para elevar o espírito da festa e o mais legal dela é ser realizada por diversas religiões, mesmo que por motivos diferentes.

A que reúne o maior número de sentidos dessas religiões é para o hinduísmo. Para os Hindus, o diwali se comemora por diversos motivos. Alguns comemoram por significar o retorno de deus Rama (um avatar de Lorde Vishnu, o deus da conservação), sua esposa Sita e seu irmão Lakshmana do exílio de 14 anos, descritos no antigo épico hindu, o Ramayana. Algumas pessoas consideram o feriado como a festa para celebrar o retorno dos cinco Pandavas e sua esposa Draupadi do exílio de treze anos por terem perdido a aposta no jogo de dados, épico narrado no Mahabrahata. E também há aqueles que comemoram como sendo a noite em que Lakshmi, a Deusa da riqueza e prosperidade escolheu Vishnu como seu marido, justamente na noite mais escura que citamos acima. Outros por outros motivos, mas ressalto que o que importa é aquilo que todos desejam: a vitória do bem sobre o mal.

Diya_necklace_Dipavali_Diwali_November_2013

Curiosamente fiquei perplexo ao ver como essa festa é importante para jainistas e sikhs. Para os Sikhs esssa festa comemora o dia em que o seu sexto Guru, libertou-se da prisão onde era feito refém. O Bandi Chhor Divas, como é chamado o evento, é feito para comemora a saída do Guru Har Gobind que libertou a si e aoutors Reis hindus do Forte Gwalior, uma prisão do imperador Mughal, Jahangir. De lá ele chegou ao Templo Dourado em Amritsar. Por esse motivo no feriado o templo dourado é completamente iluminado, para comemorar o retorno do Guru Har Gobind.

Para os jainistas, Diwali tem um significado especial. O Mahavira, criador da religião foi a última pessoa a alcançar o Tirthankar desta época. Ele alcançou o Nirvana neste dia em Pavapuri em 15 de Outubro 527 aC, em Chaturdashi de Kartika. Nesse dia ele venceu o ciclo de reencarnações (chamado de Moksha para hindus e budistas). De acordo com a história muitos deuses estavam presentes lá, iluminando a escuridão. Portanto, os jainistas comemoraram Diwali como um dia de lembrar Mahavira.

A festa

Nos cinco dias de festa come-se muitos doces, as pessoas usam roupas novas, é quase como uma mistura de natal e ano novo para os ocidentais. De fato, em algumas partes do norte da Índia, essa festa marca o início de um novo ano no calendário Hindu. O primeiro dia é chamado de Dhanteras. O dantheras é o dia de arrumar as casas e iluminar tudo, é anoite de celebrar o aniversário de Danthera, o deus da saúde e cura. Também é o dia de compras, de objetos bonitos para presentear e decorar as casas.

O segundo dia é o Naraka Chaturdasi. Hoje preparam-se banhos espirituais em alguns lugares da Índia, mulheres decoram suas mãos com Hena e as famílias começam a preparar os docinhos para a comilança.

Seguinte, vem o Lakshimi Puja. Esse é o dia Dela. As pessoas costumam abrir suas portas, janelas e iluminam as entradas pois acredita-se que a deusa está vagando pela terra nesse dia. É o dia de trocar presentes e doces, o dia da amizade, de visitar amigos e parentes a quem desejamos bem. Nessa noite também são muito comuns a queima de fogos de artifício. Essa prática foi introduzida como uma maneira de espantar espíritos malignos.

Quarto dia, dia do Padwa. Essa é a hora da família. No dia depois do Diwali é o dia da celebração do amor entre as esposas e seus maridos. Dia de trocar presentes e em alguns lugares homenageiam-se recém-casados. Para alguns casais esse dia é comemorado como o aniversário de casamento. Por fim, a festa encerra no Bhai Duj, Bhaiya Dooji, o dia de celebrar o amor entre os irmãos. Mulheres e meninas comemoram realizando pujas para os seus irmãos.

Por ventura, o Diwali começa no dia de hoje em 2015. Pronto para comemorar?