Google lançou serviço de Carteira Virtual na Índia

Share

O Google lançou serviço de Carteira Virtual na Índia, fazendo seu primeiro grande serviço de pagamentos fora dos Estados Unidos. A carteira móvel indiana chama-se Tez . O serviço está saltando com vários grandes concorrentes internacionais, incluindo WhatsApp , Uber e Truecaller , que estão todos buscando capitalizar o grande impulso da Índia para uma sociedade sem dinheiro com o recente lançamento de um sistema de pagamentos chamado UPI.

O Tez vai além do Android Pay para suportar pagamentos “em dinheiro” para lojas ou entre pessoas, usando a interface de pagamentos unificados (UPI). O serviço é respaldado pelo governo da Índia, permitindo que os aplicativos se liguem a 55 dos principais bancos do país. Seus reguladores esperam que ele facilite 400 milhões de transações entre 2017 e 2018. Com o Tez do Google, os usuários na Índia poderão enviar dinheiro para seus amigos ou pagar negócios locais, tudo desde o “seu chaiwala favorito” (vendedor de rua que prepara Chai) ou até mesmo seu salão de beleza favorito. De acordo com a descrição do Tez na App Store, ele disse que o Tez foi feito principalmente para a Índia.

O Google nunca chegou a apresentar sua principal oferta de pagamentos, o Android Pay, na Índia. Talvez isso ainda aconteça. O Android Pay, disponível em mais de uma dúzia de outros países, funciona apenas com dispositivos Android que são habilitados para NFC (tecnologia que permite a troca de informações sem fio e de forma segura entre dispositivos compatíveis que estejam próximos um do outro) e são executados no Android KitKat 4.4 e acima.

O Tez tem o potencial de alcançar muitos mais dos 300 milhões de usuários de smartphones da Índia, trabalhando em iPhones também, ajudando o Google a resolver o notório problema de fragmentação do Android, bem como algumas das preocupações de segurança que prejudicaram a adoção do Android Pay.

Porém o Tez já enfrenta a concorrência de uma série de serviços estabelecidos na Índia. O Flipkart, o gigante local de comércio eletrônico, possui um aplicativo de pagamentos denominado PhonePe baseado em UPI, enquanto o aplicativo Indian Messaging Hike, que afirma ter 100 milhões de usuários cadastrados, lançou uma carteira baseada em UPI em julho. A WhatsApp, que tem mais de 200 milhões de usuários ativos na Índia (o que significa que ele está presente em dois a cada três smartphones no país), está preparando-se para lançar seu próprio serviço de pagamentos com base no padrão UPI no final deste ano.

Como o Android Pay, o Tez não cobrará nenhuma taxa para enviar dinheiro para outro usuário. Mesmo os comerciantes da Índia poderão usá-lo gratuitamente . O Google pode, em vez disso, ver o Tez como uma jogada de longo prazo, potencialmente usando os dados que pode extrair das transações para deduzir os hábitos de gastos locais e usar esses insights para o marketing direcionado. Caesar Sengupta, vice-presidente da equipe Next Billion do Google, disse em entrevista que as transações no Tez não eram inteiramente privadas. A empresa poderia ver “quem pagou quem e quanto, o que não é diferente de qualquer outro aplicativo de pagamentos baseado em UPI”.

O Google tem lutado para atrair pessoas para o Android Pay desde que lançou o serviço em setembro de 2015. O serviço possui dois terços dos usuários do Samsung Pay, e uma quarta parte do número de pessoas que usam o Apple Pay, de acordo com um relatório da Juniper Research em Abril de 2017. Apesar do fato de que o Google foi a primeira grande empresa de tecnologia a comercializar com um serviço de pagamentos móveis quando lançou o Google Wallet há seis anos.

Google pode estar planejando adaptar Tez a gostos ligeiramente mais amplos, também. Novos registros de marcas registradas pelo Google para o nome “Tez” sugerem que está planejando apresentar o serviço na Indonésia e nas Filipinas.

Share